Gestão de Riscos e Crises

Gestão de Riscos

É o processo de planejar, organizar, dirigir e controlar os recursos de uma organização, utilizando-se de um conjunto de técnicas que visa reduzir ao mínimo os efeitos das perdas acidentais, enfocando o tratamento aos riscos que possam causar danos às pessoas, ao meio ambiente e à imagem da empresa.
A premissa inerente ao gerenciamento de riscos é que toda organização existe para gerar valor para clientes, acionistas e fornecedores.
A gestão de riscos possibilita aos administradores tratar com eficácia as incertezas, bem como os riscos e oportunidades a elas associadas, a fim de melhorar a capacidade de gerar valor.

Todas as organizações enfrentam incertezas, e o desafio de sua administração é determinar o nível de incerteza que a organização está preparada para aceitar, na medida em que se empenha em agregar valor para clientes, acionistas e fornecedores.

Benefícios de um programa consistente de Gestão de Riscos

Com a necessidade cada vez maior de manter a conformidade com regulamentações e com acionistas mais atuantes e próximos aos negócios, empresas de todos os tamanhos reconhecem esses desafios e estão buscando novas maneiras de mapear e monitorar os objetivos de negócios relevantes para geração de valor dentro da organização, bem como investindo em uma abordagem integrada para melhorar a visibilidade à exposição ao risco, reduzir as perdas e melhorar o desempenho empresarial como um todo.

Benefícios de um programa consistente:

Jurídicos
✓ Aderência à legislação vigente
✓ Redução dos riscos de processos criminais aos executivos da empresa

Financeiros
✓ Redução dos riscos de multas e indenizações
✓ Possibilidade de negociação junto às seguradoras (prêmios e indenizações)

Técnicos
✓ Possibilidade de melhorias operacionais e de revisão de falhas de projeto
✓ Diminuição dos riscos de acidentes e falhas operacionais

Como Fazemos

Utilizamos uma abordagem que integra elementos operacionais, segurança da informação, meio ambiente, recursos humanos, processos e tecnologia.

É responsabilidade de cada organização assegurar que seu programa de gestão de riscos seja adequado e reflita a sua realidade. Sabemos que à medida que o tempo passa, surgem novos e sofisticados cenários de riscos. Essa situação torna a gestão eficaz da gestão de riscos uma tarefa cada vez mais complexa.

Identificação:
Identificar os riscos e compreender algumas de suas características para análise posterior.
✓ Identificar as fontes de risco, áreas de impactos, eventos e suas causas e consequências potenciais.
✓ Uso de técnicas e ferramentas de identificação de riscos adequadas aos objetivos e riscos enfrentados.

Análise do Risco:
Compreender a importância do risco através de parâmetros de impacto e probabilidade
✓ Entender o nível e exposição aos eventos que possam provocar uma ruptura operacional.
✓ Apreciação das causas e as fontes de risco, suas consequências positivas e negativas, e a probabilidade de que essas consequências possam ocorrer;
✓ Considerar a existência dos controles e sua eficácia e eficiência.

Avaliação do Risco:
Investigar o impacto e efeitos do risco
✓ Auxiliar na tomada de decisões com base nos resultados da análise de riscos, sobre quais riscos necessitam de tratamento e sua prioridade;
✓ Envolve comparar o nível de risco encontrado com os critérios de risco estabelecidos e com base nesta comparação, a necessidade do tratamento.

Tratamento:
Planejamento de Resposta e Tratamento do Risco:
✓ Elaborar a política e o modelo de Gestão de Riscos;
✓ Os riscos inerentes são analisados e as respostas avaliadas com a finalidade de se alcançar um nível de risco residual compatível com a tolerância aos riscos da organização;
✓ O tratamento de riscos envolve a seleção de uma ou mais opções para: evitar, aceitar, reduzir ou compartilhar os riscos.

Monitoramento:
Acompanhar o comportamento dos riscos no tempo e adequação do nível de exposição existente
✓ Processo de monitoramento e análise crítica planejados como parte do processo de gestão de riscos;
✓ Responsabilidades relativas ao monitoramento e à análise crítica claramente definidas;
✓ Garantir que os controles sejam eficazes e eficientes no projeto e na operação.

Tecnologia:
Softwares, aplicativos e equipamentos
✓ Utilizamos ferramentas e inovações que apoiam o trabalho.

Gestão de Crises



viabiliza os procedimentos e ações a serem adotados antes, durante e após uma situação de crise, como também define a estrutura organizacional da equipe de gerenciamento de situações complexas e de alto impacto, ou seja, crise, seus papéis e responsabilidades.

Benefícios de um programa consistente de Gestão de Crises

As organizações que são conscientes de seu ambiente operacional e de suas próprias vulnerabilidades sistêmicas potenciais são invariavelmente mais capazes de evitar ou mitigar crises. Isso demonstra sua preparação e facilita sua recuperação. Crucialmente, também reduzirá as perdas e limitará os danos sofridos em uma crise, aumentando a rapidez e a eficácia com que pode ser controlada.

Os benefícios de um programa estruturado

1. Maior preparo para a organização suportar um evento de crise;
2. Estabelecimento de prioridades e respostas mais adequadas aos cenários de crise;
3. Facilita a coordenação e comunicação com clientes, investidores e fornecedores;
4. Redução do impacto financeiro, operacional, legal e de imagem;
5. Maior confiabilidade da organização perante seus investidores;
6. Atender às normas nacionais, internacionais, requisitos legais e regulamentares pertinentes;
7. Melhorar a confiança dos clientes, acionistas e fornecedores;
8. Estabelecer uma base confiável para a tomada de decisão;
9. Reconhecimento do mercado;
10. Encorajar uma gestão proativa.
Avenida Chibarás, 166 | Moema - São Paulo | 04076-000 | São Paulo | SP
+55 11 2366-0050
multiplano@multiplanoengenharia.com.br
® 2017. Todos os direitos reservados.